mineracao


Preencha o formulário para receber conteúdos sobre esse assunto

Mineração

A variedade e a riqueza dos recursos naturais do país, combinados à prosperidade dos setores de produção e serviços, permitiram ao Brasil alcançar taxas impressionantes de crescimento nos últimos 10 anos. Nossos recursos minerais abrangem uma produção de 71 substâncias minerais: 23 não metálicas, 45 metálicas e 4 energéticas. São 1.820 lavras garimpeiras, 830 complexos de água mineral e 13.250 licenciamentos. Estes números impulsionam o setor em uma onda de investimentos nacionais e estrangeiros

A evolução do valor da produção mineral brasileira demonstra o quanto o Brasil já avançou no crescimento e a diversificação da exploração de seus recursos minerais. De acordo com o Instituto Brasileiro de Mineração (Ibram), em 2014, foram US$ 40 bilhões, e a previsão para 2015 é que alcance US$ 38 bilhões. Esses valores contribuíram para uma virada na balança externa geral brasileira, de uma posição negativa no auge da crise cambial do real no final da década de 1990 para o valor positivo anual de US$ 50 bilhões em 2010. As exportações minerais cresceram 33% do total de exportações do Brasil em 2010 (de cerca de 22% em 1995). A mudança mais drástica ocorreu por conta da participação dos minérios e metais ferrosos nas exportações totais, que saltou de 6,3% em 1995 para 16,7% em 2010.

A mineração contribui para a arrecadação de impostos do país por meio de medidas fiscais que muitas vezes são complexas e com uma carga tributária total alta. Com base em dados do Ministério da Fazenda, a contribuição fiscal geral respondeu por algo entre 1 e 2% das receitas fiscais públicas totais em 2010 e 2011. Esses valores correspondem entre 14 e 16% da produção bruta do setor de mineração. Na economia brasileira relativamente diversificada, a contribuição da mineração para o Produto Interno Bruto (PIB) é modesta. Em termos de preços correntes, a indústria extrativa como um todo (inclusive o segmento de petróleo e gás) hoje tem aproximadamente 3% do PIB total, e os elementos da mineração cerca de 1,1%.

O ouro continua sendo um destaque na produção mineral no país, foi o 19º maior produtor do metal no ano passado. Mesmo com ampla distribuição geográfica, cerca de 90% da produção aurífera interna é proveniente de apenas cinco estados: Minas Gerais (48,8%), Pará (36,9%), Goiás (6%), Mato Grosso (4,6%) e Bahia (3,7%).

A produção global de ouro deve aumentar para 3,1 mil toneladas métricas em 2016 e para 3,3 mil toneladas métricas em 2017, de acordo com o relatório “Global Gold Mining to 2020”. O documento, produzido pelo RnR Market Research, apresenta as principais tendências para o mercado de ouro até 2020. A produção de ouro global em 2013 foi de 2.804 toneladas métricas, um aumento de 4% em relação a 2012. Com essa alta, muitos projetos de ouro espalhados pelo mundo devem entrar em operação até 2020, fator que aumentaria a produção global do metal e deve impulsionar um crescimento da demanda por ouro no mercado de joias na Ásia.

No mercado brasileiro o metal tem se apresentado como uma proposta atrativa, pois o preço continua alto. Esta tendência positiva alimenta o crescimento das ações das mineradoras de ouro como a Barrick Gold, a maior mineradora de ouro do planeta. Assim como a Kinross Gold 3,23%, que detém 100% do capital da Rio Paracatu Mineraçao S.A. e a participação de 50% do controle acionário da Mineração Serra Grande S.A., ficando entre as três principais produtoras de ouro do País.

Os altos preços das commodities impulsionaram os resultados de uma série de indicadores do setor. No entanto, os custos operacionais crescentes preocupam as mineradoras e os investidores, que aumentam a pressão por controle de capital mais rigoroso e maior distribuição de dividendos. Embora haja uma desconexão entre o desempenho da indústria e a confiança do mercado na manutenção do ritmo de crescimento, são esperados investimentos de algumas centenas de bilhões de dólares na mineração nos próximos anos, o que significa oportunidade de expansão do mercado. Para explorá-las, você pode contar com o conhecimento, a experiência e a liderança global da BRI Group.

Baseados em três pilares essênciais, SERIEDADE, SOLIDEZ e TRANSPARÊNCIA, agregamos valores através de nossas expertises financeira, administrativa e organizacional.